Atualizando...

Tradutor de páginas
Metrô


História

A história do METRÔ-DF começou em janeiro de 1991, com a criação de um Grupo Executivo de trabalho e a elaboração dos primeiros estudos sobre o impacto ambiental da obra.

As obras foram iniciadas em janeiro de 1992 e, em dezembro de 1993, foi criada a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal, com a missão de operar o novo transporte. Em outubro de 1994, os trabalhos foram paralisados. Dois anos depois, em maio de 1996, as obras foram retomadas.

Em janeiro de 1997, teve início o Programa de Viagens Experimentais, que teve como objetivo apresentar o novo sistema de transporte à população de Brasília. Em julho do mesmo ano, a Companhia do Metropolitano iniciou a convocação dos primeiros concursados, sendo a maioria encaminhada para treinamento no Metrô de São Paulo.

De agosto de 1998 a agosto de 1999, o METRÔ-DF operou em regime de operação experimental, destinada a aprimorar o conhecimento prático dos responsáveis pela operação do sistema. A operação em definitivo teve início em 2001, com a inauguração do trecho que liga Samambaia a Taguatinga, Águas Claras, Guará e Plano Piloto.

A conclusão de 42 km de via ocorreu em abril de 2008. No dia 16 daquele mês, o GDF inaugurou as quatro estações restantes da Ceilândia: Guariroba, Ceilândia Centro, Ceilândia Norte e Terminal Ceilândia. No mesmo mês, entrou em operação a estação 108 Sul. Com os novos acessos, o METRÔ-DF passou a atender 140 mil usuários/dia.

Foi ainda em abril que o METRÔ-DF bateu recorde de usuários transportados em um só dia. No 48º aniversário de Brasília, em 21 de abril, o sistema atendeu 600 mil pessoas, entre 6h e 2h da manhã do dia 22.


Horário de funcionamento

Das Estações:

Das 6h às 23h30, de segunda à sábado
Das 7h às 19h, domingos e feriados

Intervalos entre trens

A operação do METRÔ-DF obedece a intervalos regulares entre os trens, que variam de 3min30 a 14min, dependendo da estação, do dia e do horário, conforme segue:

De 2ª a 6ª feira:

Das 6h às 9h30- 3'30" no tronco e 7" nos ramais (24 trens)
Das 9h30 às 16h30 - 7" no tronco e 14" nos ramais (12 trens)
Das 16h30 às 19h30 - 3'30" no tronco e 7" nos ramais (24 trens)
Das 19h30 às 20h45 - 7" no tronco e 14" nos ramais (12 trens)
Das 20h45 às 23h30 - 11'15" no tronco e 22'30" nos ramais (8 trens)

Aos sábados:

Das 6 às 9h - 6'15" no tronco e 12'30" nos ramais (14 trens)
Das 9h às 17h - 8'45" no tronco e 17'30" nos ramais (10 trens)
Das 17h às 19h - 7' no tronco e 14' nos ramais (12 trens)
Das 19h às 23h30 - 11'15" no tronco e 22'30" nos ramais (8 trens)

Aos domingos:

Das 7h às 19h - 11'15" no tronco e 22'30" nos ramais (8 trens)


Tarifa

R$
4,00 (Quatro reais), inclusive aos finais de semana.

A aquisição de créditos de viagem a serem inseridos nos cartões é feita de acordo com as seguintes normas:
Pagamento em dinheiro;
Troco máximo obrigatório = R$ 20,00 (vinte reais).


Gratuidades

Crianças com até cinco anos de idade e adultos com mais de 65 têm acesso livre ao Metrô-DF.

Para os menores é exigida a certidão de nascimento e para os idosos, a carteira de identidade. Basta apresentar um documento de identificação aos funcionários posicionados no bloqueio de acesso.


Dicas
Como utilizar o Metrô

Na estação
- Não corra para alcançar o trem. Aguarde, em poucos minutos chegará outro.
- Na estação, segure as crianças pela mão.
- Observe e siga todos os sinais de avisos. Os funcionários do Metrô são treinados para lhe dar qualquer informação ou ajuda.
- Os elevadores são para uso exclusivo dos Portadores de Necessidades Especiais. Seja consciente!
- Nas escadas fixas ou rolantes, utilize sempre o corrimão.

No embarque
- Só ultrapasse a faixa amarela quando as portas do trem estiverem abertas.
- Ao embarcar, preste atenção no vão entre a plataforma e o trem.

No trem
- Um sinal sonoro avisa que as portas do trem irão se fechar. Ao ouví-lo, não entre nem saia do trem.
- Não viaje apoiado nas portas e nem deixe que crianças o façam.
- Ao viajar em pé, segure nos pega-mãos.

Para a sua segurança
- Nos trilhos do metrô corre energia elétrica. Um choque elétrico nos trilhos mata!
- No caso de queda de algum objeto na via, não vá pegá-lo. Chame um funcionário.

Para o seu bem-estar
- Um ambiente limpo é muito mais agradável, mantenha as estações e os trens sempre limpos.
- Não é permitido fumar ou comer no metrô.

Cuidados com o Cartão
Evite problemas com cartão eletrônico, seguindo essas orientações:
Não dobre, amasse ou molhe o seu cartão;
Evite expô-lo ao sol;
Evite a perda da validade, não o colocando em contato com imãs;
Não o deixe em contato com plásticos aderentes;
Acompanhe o saldo de viagens nas bilheterias e totens instalados nas estações;
Se o cartão for rejeitado pelo bloqueio eletrônico, procure um empregado do Metrô-DF.
Para sua segurança, não compre cartões no comércio informal. O Metrô-DF somente se responsabiliza por cartões adquiridos nas bilheterias.

Identificação de Trem
Em caso de anormalidade no sistema ou qualquer situação que provoque incômodo, informe imediatamente à administração do Metrô-DF.
Para facilitar a identificação do trem, basta observar que cada composição contém quatro carros (equivalentes aos vagões dos trens de carga). Esses carros possuem números de identificação localizados internamente nas extremidades e, externamente, nas laterais. Por exemplo: 1044 ou 1101. Com o número do carro é possível atuar mais rapidamente no problema.
Vale ainda informar o destino do trem (Samambaia, Ceilândia ou Central), a hora e o dia da ocorrência.


Galeria de fotos


Vídeo

Veja o metrô DF passeando pelas estações


Mapa interativo


- Clique na estação do metrô / ponto de ônibus para ver as informações
- Clique em direções / rota para traçar as rotas

Exibir o mapa em tela inteira      Veja a sua localização atual aqui


Gostou desta página ? Compartilhe em suas redes sociais.

   


Indique esta página a um(a) amigo(a) :

Seu n
ome:   Seu e-mail:    Enviar para o e-mail:  

 


Envie os comentários


 

Indique um lugar e concorra a prêmios, promoções e descontos exclusivos
Fale conosco
Anuncie para Brasília / DF - Brasil
Som da página